Varang

Ao sudeste, em meio ao fértil rio entre os vales, está o quarto maior poder do Sul, a cidade estado e Varang. Eles governam um estreito braço de mar que se estende da costa do Mar Interior até o extremo sul, e controlam o comércio terrestre entre a região mais distante do Sul e do Sudeste. Cada uma das sete maiores cidades de Varang possui uma população entre 50.000 e 250.000 habitantes. Apesar de individualmente menor que seus rivais, a Confederação Varang, como um todo, é tão rica e populosa quanto qualquer das maiores metrópoles do Sul. O terreno excepcionalmente fértil onde se encontram as cidades, combinada com a ampla riqueza mineral do Sul, faz de Varang e sua capital, Yane, um nexo favorável para o comércio. Varang é aliada do Reino, que ajuda a manter sua independência no Sul.

O calendário varangiano é o mais acurado e complexo do Limiar. Sua astrologia, que mistura ciclos solares, lunares e estelares, é, da mesma forma, avançada. Estas duas disciplinas determinam o status em vida de virtualmente qualquer cidadão varangiano. Enormes torres de relógio badalam as horas em todas as cidades, os mais ricos carregam valiosos relógios de bolso movidos a corda, e astrólogos locais usam de intrincados horóscopos para determinar as castas e sub-castas de todos os indivíduos nascidos na região. O lugar de cada indivíduo na sociedade depende das castas de seus pais e da exata hora e minuto em que nasceu. Cada hora possui um conjunto de profissões, mas a casta dos pais de uma pessoa e a ordem de nascimento decide onde este indivíduo se encaixará na hierarquia de profissões.

Os varangianos acreditam que, conhecendo e aceitando seu lugar no mundo, um indivíduo pode alcançar e aperfeiçoar sua natureza interior. Para evitar embaraços sociais e promover a harmonia, os cidadãos possuem um elaborado código de vestimenta que permite a precisa identificação do status social de uma pessoa. Felizmente, muitos varangianos são educados em perdoar estrangeiros que se confundam com tais distinções. Ainda assim, estrangeiros costumam perturbar os cidadãos de Varang pelo fato de poderem vestir qualquer coisa e poderem ser qualquer coisa. As cidades de Varang também adoram ilustrar os princípios fundamentais de sua ordem cosmológica, e as construções de Varang enaltecem estas funções com pinturas ricamente coloridas ou adornos ao invés de sinais. Visitantes sempre podem contratar guias.

Estrangeiros, pessoas nascidas em períodos desconhecidos (ou de uma casta desconhecida), e outras pessoas sem casta possuem um papel muito especial na dociedade varangiana. Embora sejam geralmente desprezados, ou no máximo tolerados, eles podem ser contratados para realizar tarefas que ultrapassam limites de castas ou que os varangianos de bem considerariam repreensíveis. Essas tarefas, na maioria das vezes, envolvem assassinato, roubo, espionagem ou outras atividades criminosas. Varangianos sem casta podem vestir apenas cinza-escuro ou preto, e legalmente não podem realizar nenhuma tarefa associada às castas.

Varang

Crônicas de Exalted alyssonlago alyssonlago